Presidente do Servas anuncia projetos para o setor gastronômico do Estado
Carolina Pimentel participou da reunião comemorativa
de três anos da Frente da Gastronomia Mineira

A presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Carolina de Oliveira Pimentel, anunciou, nesta segunda-feira (8/05), que o Governo do Estado lançará, em breve, uma política de desenvolvimento da gastronomia de Minas. Ela também afirmou que pretende tirar do papel o projeto da Casa da Gastronomia, importante demanda do setor. Os anúncios foram feitos durante reunião comemorativa dos 3 anos da Frente da Gastronomia Mineira, realizada no Museu Abílio Barreto, em Belo Horizonte.

Pedro Leitão, Secretário de Agricultura, Carolina Pimentel, presidente do Servas, Agostinho Patrus, coordenador da FGM e Gustavo Arrais, Secretário Adjunto de Turismo. Foto: Divulgação Assessoria.

“Quero anunciar em primeira mão que em breve vamos apresentar a todos a política de gastronomia do Estado de Minas Gerais, que integrará todos os elos do governo. O Estado faz muita coisa, mas a gente precisa conectar tudo isso. Desde o campo, aos eventos, aos cursos, à Codemig, entre outros. Alguns já sabem e vêm acompanhado o anúncio de uma Casa da Gastronomia de Minas Gerais. Hoje fica o pedido para que vocês contem com meu apoio e contem com o Governo do Estado, porque estamos totalmente abertos para cumprir com essa política. O Estado precisa da contribuição da Frente, que é o melhor ambiente para isso”, explicou Carolina Pimentel, ressaltando que o anúncio oficial dessas ações será feito no fim deste mês. Ela também enfatizou outros projetos do Servas na área da gastronomia como programas de qualificação de mão de obra.

O deputado Agostinho Patrus Filho, que é coordenador da Frente da Gastronomia Mineira, ressaltou a importância da participação e do protagonismo do Servas, um dos mais novos integrantes da Frente, para que projetos e ações em prol do setor sejam concretizados. “Temos aqui parcerias fundamentais no trabalho de desenvolvimento da gastronomia. Agora, com o Servas, acredito que teremos um novo salto de qualidade e desenvolvimento a partir da união de todo o Estado para um único caminho. Esse sonho que desenvolvemos a partir da Frente só foi possível porque sonhamos juntos”, afirmou Agostinho Patrus.

O deputado é autor da Lei que institui a Política de Desenvolvimento da Gastronomia de Minas Gerais, sancionada pelo governador no final de 2015, que estabelece diretrizes para incentivar toda a cadeia gastronômica. Outras conquistas no âmbito legislativo também são as chancelas da Gastronomia Mineira e do Ofício das Quitandeiras como Patrimônios Culturais do Estado. Todos esses projetos foram criados a partir de demandas históricas do povo mineiro, expostas em diversas reuniões da Frente da Gastronomia.

A gastronomia é mais que um valor, é uma preciosidade em Minas Gerais. Ela vai além da nossa identidade e significa fomento ao trabalho, aumento do poder econômico e geração de renda. A comida mineira é unânime, e somos reconhecidos por isso”, completou a presidente do Servas.

Homenagem e debate

Agostinho Patrus, coordenador da FGM, Ângela e Geovana, filhos dos homenageados, Carolina Pimentel entre o casal de homenageados, Lúcia e Ivair Oliveira. Foto: Divulgação Assessoria.

Lúcia e Ivair Oliveira, Eduardo Avelar, Paulo Henrique Almeida e João Paulo Vargas, no painel A Organização Social da Canastra. Foto: Divulgação Assessoria

 

A Frente da Gastronomia prestou homenagem ao casal Lúcia e Ivair Oliveira, produtores de queijo Minas Artesanal na Região da Serra da Canastra, pela importância do trabalho que desenvolvem para valorizar e tornar reconhecida a cultura gastronômica de Minas.

O coordenador do projeto Territórios Gastronômicos e chef, Eduardo Avelar, mediou uma mesa redonda com o tema “Organização social como requisito para o posicionamento de um território gastronômico: o case da Canastra”. Técnicos associados à Associação dos Produtores de Queijo Canastra (Aprocan) e produtores da especiaria participaram do debate.

Para Agostinho Patrus, a criatividade do mineiro tem driblado os desafios. “Não obstante, nossos eventos e feiras gastronômicas, somados à capacidade de reinvenção da nossa cozinha, superam qualquer outra cadeia produtiva da gastronomia. Lutamos muito e por isso temos o que comemorar. Chegamos aos três anos justamente por acreditar que juntos somos mais fortes. Este é o trabalho da Frente da Gastronomia Mineira: valorizar nossa culinária para que suas cores e sabores ultrapassem as montanhas de Minas”, finalizou o coordenador da Frente.

A reunião contou com a presença dos secretários de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão, e de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, que destacaram o compromisso dos órgãos com o desenvolvimento da cadeia produtiva da gastronomia, o que inclui atenção à agricultura familiar e formas sustentáveis de alavancar o setor.

Também prestigiaram o evento o secretário-adjunto de Turismo, Gustavo Arraes, o presidente da Belotur, Aluizer Malab, a presidente da Agência de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (INDI), Cristiane Serpa, e o presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater), Glênio Martins, além de presidentes e dirigentes de entidades que compõem a Frente da Gastronomia como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o Sindicato Intermunicipal das Empresas de Bufê (Sindibufê), o BH Convention Visitors Bureau, entre outros.

Sobre a Frente

Contador de históricas, Samuel Medina, na atividade cultural do evento. Foto: Divulgação Assessoria

A Frente em Defesa da Gastronomia Mineira é um coletivo de pessoas e entidades que reconhecem a importância da cadeia gastronômica em seus aspectos econômicos, sociais e culturais, somando esforços para promover Minas Gerais como destino gastronômico de excelência, valorizar e preservar produtos e modos de fazer tradicionais do nosso Estado e defender causas de interesse do setor gastronômico mineiro. Criada em 9 de maio de 2014, a FGM chega ao terceiro ano de atividades superando as melhores expectativas de reconhecimento do seu trabalho.

Criamos, planejamos, executamos, formamos parcerias, apoiamos e fomos apoiados. Hoje somos um grupo de mais de 300 pessoas e instituições que, juntos, chegamos aos três anos ininterruptos de trabalho. Já temos em nosso currículo mais de 70 eventos que realizamos, participamos conjuntamente ou apoiamos direta e indiretamente. Diversos projetos em execução e outros no forno”, destacou o coordenador da Frente, Agostinho Patrus Filho.

Assista ao vídeo Homenagem FGM 2017 aqui.